Lidando com a Ansiedade

No fundo, somos incrivelmente ansiosos, muito mais do que tendemos a perceber. Muitas coisas nos preocupam no nosso dia a dia, agora ainda mais: quando voltaremos a ter uma vida mais ou menos normal; se nossas esperanças vão se realizar; se os outros vão gostar de nós; se as pessoas com quem nos importamos ficarão bem; se podemos fugir de situações de dor...

Frequentemente, engolimos nossas ansiedades ou tentamos evitar encará-las de frente. Temos vergonha do quanto somos preocupados, o que nos faz com que nos sintamos isolados e ainda mais estressados. Nada disso é necessário. A ansiedade é completamente normal e, como muitas outras coisas que perturbam nossa mente, pode ser entendida e controlada. Todos merecemos acordar diariamente sem uma sensação de apreensão.

Como poderíamos ser qualquer coisa, menos ansiosos? Como podemos aprender a desenvolver a calma aceitando a nossa ansiedade?

Apesar de tudo, é impressionante como, em alguns momentos, conseguimos ser tudo menos ansiosos.

• Vivemos em um planeta cheio de gente, banhado em uma atmosfera de apreensão, insanidade e ambição.

• Somos repetidamente levados a fazer grandes escolhas de vida sem os recursos necessários e com poucas pistas sobre o que realmente nos aguarda adiante.

• Nossas imaginações constantemente nos lembram de tudo o que falta, tudo que pode dar errado e tudo que já podemos ter estragado.

De um ponto de vista mais objetivo, os riscos e problemas que enfrentamos são realmente abundantes e apavorantes. Ainda assim, deveríamos nos empenhar fortemente para abrir mão de uma ou duas de nossas ansiedades, entendendo-as melhor, formando bons hábitos para acalmá-las e compartilhando com algumas pessoas de confiança.

Assim, poderemos começar a desfrutar de dias com menos preocupações, em que conseguimos desenvolver a calma, nos desviar por um momento de nossos pensamentos inquietos e apreciar a maravilha e a benção de estarmos vivos.

 

Texto The Book of Life

Recent entries