A Arte da Gentileza e Empatia

Por meio de exercícios e exemplos da história e da ciência, consideraremos diferentes aspectos da gentileza, da mente aberta à generosidade e constância.

No atual contexto inédito que estamos vivendo, distante das pessoas e com o surgimento de novos desafios ligados à maneira como nos comunicamos e nos relacionamos pessoal e profissionalmente, passamos a nos conectar em um nível mais humano, vivenciando uma revolução nas relações sem precedentes. Vivemos na Era do diálogo. Com isso, cada vez mais sentimos o desejo e a necessidade de sermos mais gentis e empáticos, mas o que isso realmente pode significar na prática? É difícil saber por onde começar.

Nesta aula, investigaremos esta questão juntos e elaboraremos nossas próprias respostas. Através de exercícios e exemplos da história e da ciência, consideraremos diferentes aspectos da gentileza, da mente aberta à generosidade e constância. Exploraremos as formas diferentes de ser gentis com quem nos cerca e como até pequenos atos de gentileza podem ter amplos efeitos sobre os outros. Afinal, a gentileza é importante na vida, nos negócios e no mundo.

A cultura da gentileza extrapolou a vida pessoal e chegou também ao ambiente de trabalho, tornando-se uma ferramenta incrivelmente poderosa, pois nos ajuda a pensar em muitas das coisas que nos tornam melhores pessoas e profissionais.

Vamos olhar para a gentileza e sua estreita relação com a empatia, exercitando a curiosidade pelo outro e a escuta ativa, elementos comuns entre as duas habilidades que podem ser aprendidas, desenvolvidas e aperfeiçoadas ao longo da vida. A empatia tem o poder de transformar relacionamentos, dos pessoais aos profissionais. Exploraremos como encontrar tempo para sermos gentis, sendo mais eficientes e encontrando momentos para fazer outras coisas, incluindo tempo para parar e se conectar com os outros. Também pensaremos nas formas como a empatia – a arte de se colocar no lugar de outra pessoa e ver o mundo da perspectiva dela – pode não apenas enriquecer a nossa própria vida, mas também ajudar a criar mudanças organizacionais e sociais, desafiando nossos preconceitos e nossas barreiras psicológicas.

Descobriremos que a empatia é um recurso essencial para realizarmos nossos objetivos com mais sucesso, contemplando uma esperança fundamental da civilização moderna: a de que a gentileza não é inimiga da prosperidade.